Após morte de massagista, Flamengo tem três jogadores com Coronavírus; total é de 38 infectados pela doença

Depois de testes realizados em quase 300 pessoas, clube rubro-negro divulga números importantes e situação se agrava ainda mais no Brasil

Treinamentos coletivos no Fla devem demorar a ocorrer. Foto: Divulgação/Flamengo

Belo Horizonte, 07/05/2020 – Portal Futebol Diário

No mesmo dia que jogadores de times como Internacional e Grêmio retornaram aos treinamentos nos seus respectivos CTs após dois meses de isolamento social e em meio a uma grave crise que atinge todas as esferas – inclusive no futebol, onde existe uma série de demissões diárias em vários clubes brasileiros – uma informação caiu como uma ‘bomba’ no fim da noite dessa quarta-feira. O Flamengo, atual campeão Brasileiro e da Libertadores, e um dos clubes que também já dava indícios que poderia voltar neste mês de maio às atividades no Ninho do Urubu, divulgou oficialmente que 38 pessoas envolvendo o clube estão infectadas pela Covid-19 dias depois de a agremiação perder o histórico massagista Jorginho, o qual trabalhou 40 anos na instituição, vítima de Coronavírus. Segundo o comunicado flamenguista, 293 pessoas foram testadas entre os dias 30 de abril e 3 de maio, incluindo atletas, funcionários, colaboradores e familiares próximos dos jogadores. De todos os infectados, três são jogadores do elenco profissional, mas os nomes não foram revelados pelo rubro-negro carioca.

Conforme a nota oficial do Flamengo, todos os cuidados já estão sendo feitos. “Dos 293 examinados, 38 testaram positivo, mesmo sem sintomas, sendo os chamados positivos assintomáticos. Foram detectadas 11 pessoas que já tinham tido o contato com o vírus previamente, sem sintomas, e já se encontravam com anticorpos IGG positivos. Das 38 pessoas que mostraram reação ao vírus, tivemos seis funcionários do grupo de apoio do Flamengo, dois funcionários de empresas terceirizadas que prestam serviços regulares para o clube, 25 familiares ou pessoas que trabalham em residências de funcionários e jogadores, e três atletas do elenco principal. Para os que testaram positivo, todos assintomáticos, as providências serão isolamento e quarentena, acompanhamento diário com questionários sobre sinais vitais e evolução, além de novas dosagens seriadas dos pacientes e contactantes até a resolução dos casos”, relata o clube.

Ainda de acordo com o comunicado do Flamengo, outros dois jogadores apresentaram anticorpos IGG positivos nos testes. “Em caso de novos testes negativos, serão integrados ao trabalho em prazo seguro ou, em caso de testagem positiva, seguirão, a partir de então, o padrão de conduta dos que já testaram positivo. Os atletas que tiveram familiares ou funcionários com testes positivos entrarão em quarentena, com acompanhamento diário com questionários sobre sinais da doença e novas testagens”, completa. Neste instante, o Brasil é um dos países no mundo de maior crescimento em número de casos confirmados e mortes pela Covid-19. Até essa quarta-feira, 8.536 pessoas morreram pelo Coronavírus e quase 70 mil estão ativas pela doença no país. O Rio de Janeiro, por sua vez, é o segundo Estado brasileiro tanto em número de óbitos quanto de casos confirmados do novo Coronavírus ficando atrás somente de São Paulo. Até então, o Estado do RJ contabiliza 13.295 casos confirmados no total e 1.205 mortes, situação que deve obrigar às autoridades cariocas em adotar lockdown em todo o Estado.

Os casos confirmados de Covid-19 no elenco profissional de jogadores do Flamengo devem retardar ainda mais o retorno do futebol no Brasil, apesar de alguns clubes das Séries A e B já estarem se preparando via testes rápidos para Coronavírus nos seus Centros de Treinamentos ou através de conversas e exercícios físicos em Lives na internet. Mesmo com o pico da doença no país, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e as 27 Federações Estaduais discutiram, no último dia 28 de abril, a possibilidade do retorno da bola rolando em data a ser definida neste mês para a volta dos Campeonatos Regionais que foram interrompidos, há dois meses, ainda na primeira fase. Além dos Campeonatos Estaduais, outras competições que envolvem clubes brasileiros de diferentes divisões como Copa do Brasil, Libertadores e Sul-Americana também paralisaram depois que a Covid-19 chegou para valer no Brasil e nos países da América do Sul. Já o Campeonato Brasileiro, anteriormente agendado para começo no dia 2 de maio, também está adiado e sem uma nova data concreta de pontapé inicial até o momento. Nos últimos dias, além da morte do massagista Jorginho, um jogador que fez sucesso no futsal também faleceu por Covid-19, caso de Leco, aos 44 anos de idade, o qual atuou um dia no Flamengo e que precisou de três testes na ocasião para detectar o vírus.