Jogador com mais conquistas na história do futebol, Daniel Alves completa 37 anos e tem duas metas no futuro

Lateral voltou ao Brasil no segundo semestre de 2019 e almeja pela frente títulos importantes pelo São Paulo e sonha ainda com a Copa do Mundo

Experiência, técnica e condição física prevalecem a Daniel Alves em reta final de carreira.
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Belo Horizonte, 06/05/2020 – Portal Futebol Diário

Marco Túlio Souto

O futebol mundial mostra até o momento, em números, que o Brasil segue como o país com o maior número de conquistas da Copa do Mundo e, curiosamente, o jogador mais vitorioso da história desse esporte é brasileiro: Daniel Alves. Nesta quarta-feira, o histórico lateral direito completou 37 anos de idade e não bastasse os 41 títulos alcançados em toda a carreira desde então, o jogador ainda sonha com mais objetivos para o futuro próximo nos gramados. Depois de mais de uma década atuando na Europa e taças na galeria como Champions League, Copa da UEFA, Mundial de Clubes, Campeonato Espanhol, entre outras, Daniel Alves retornou em agosto de 2019 ao futebol brasileiro para atuar no time do seu coração e vive uma nova etapa no Brasil a fim de novos desafios. Revelado pelo Bahia, Alves levantou canecos em seu clube de origem e depois seguiu o seu caminho de conquistas em Sevilla, Barcelona, Juventus, Paris Saint-Germain e Seleção Brasileira. Atualmente atleta do São Paulo, Daniel Alves quer manter esse costume na carreira e dois sonhos neste momento do atleta é vencer competições no Tricolor Paulista, além de buscar o caneco mais cobiçado do futebol mundial: a Copa do Mundo.

Um dos fatores que fizeram o São Paulo investir na contratação de Daniel Alves foi justamente o faro de títulos que traz o lateral direito. Desde 2012, o São Paulo não ergue um troféu – quando venceu pela primeira vez a Copa Sul-Americana – e após esse título precisou se contentar somente com um vice-campeonato do Brasileirão, em 2014. A seca de títulos do Tricolor Paulista e fator bastante desacostumado pelo torcedor do São Paulo na história do clube é um dos desafios que Daniel Alves têm para ajudar superar. Em todas as suas passagens na carreira, o lateral direito jamais ficou sem conquistar um título em qualquer time que atuou e vencer no São Paulo, para Daniel Alves, deve trazer um sabor ainda mais especial. A expectativa para colocar fim no jejum do São Paulo em títulos recentes foi iniciada no ano passado, pelo Campeonato Brasileiro. Porém, naquela ocasião, a equipe são-paulina com o jogador mais vitorioso da história do futebol a partir do segundo semestre conseguiu somente o feito da classificação à Libertadores, já que a taça do Brasileirão ficou nas mãos do Flamengo.

Em 2020, o São Paulo e seus torcedores começaram a temporada mais auspiciosos em relação aos últimos anos, sobretudo, pelo plantel que o clube vem montando. Além de Daniel Alves, jogadores como Juanfran, Alexandre Pato, Hernanes, Pablo e Reinaldo figuram no elenco e têm ao lado de Dani Alves a pressão por recolocar o São Paulo de volta ao caminho das conquistas. Com o futebol brasileiro paralisado há dois meses devido à tragédia que causa o novo Coronavírus no Brasil e no mundo, o São Paulo possui até então um saldo positivo nas partidas disputadas e lidera um dos seus grupos nos respectivos torneios antes em andamento. Ao todo, o Tricolor foi a campo em 12 oportunidades neste ano e contabiliza 6 vitórias, 3 empates e 3 derrotas. Com 19 gols marcados reunindo Campeonato Paulista e Libertadores, o artilheiro do São Paulo em 2020 vem sendo o próprio Daniel Alves com 5 tentos que, no time comandado pelo técnico Fernando Diniz, joga pelo meio de campo e soma desde que chegou ao CCT da Barra Funda 7 bolas dentro do barbante.

No Paulistão, o time são-paulino é o líder do Grupo C, com 18 pontos ganhos, e está classificado antecipadamente para as quartas de finais da competição. Já na Libertadores, o São Paulo figura em segundo colocado no Grupo D com três pontos e a sua próxima partida estava marcada contra o River Plate, pela terceira rodada do certame, no Morumbi, valendo a ponta isolada da chave. Quando atuou no futebol brasileiro vestindo as cores do Bahia, Daniel Alves conquistou o Campeonato Baiano, em 2001 e a Copa do Nordeste, nas temporadas 2001 e 2002. À nível nacional e sul-americano, o lateral direito ainda não contabiliza um título por time brasileiro, algo que acostumou em vencer no Velho Continente pelos clubes que passou, e esta torna-se uma das duas metas de Alves em sua reta final de carreira pelo São Paulo. Libertadores, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil são competições que o São Paulo está inserido na atual temporada e oportunidade não vai faltar ao multicampeão Dani Alves, que tem contrato com o Tricolor Paulista até 31 de dezembro de 2022.

A outra meta do experiente jogador talvez seja o seu sonho de consumo para coroar uma carreira repleta de glórias. Pela Seleção Brasileira principal, Daniel Alves disputou três Copas do Mundo e contabiliza 118 jogos, 8 gols feitos, além de quatro títulos no currículo pela canarinha, sendo eles: Copa América (2007 e 2019) e Copa das Confederações (2009 e 2013). A última taça erguida pela Seleção Brasileira foi justamente através das mãos de Daniel Alves, em julho do ano passado, no título da Copa América da Seleção, no Brasil. Um dos destaques da campanha brasileira no torneio, o capitão Daniel Alves também deixou pela frente a sua condição ao treinador de estar com a Seleção Brasileira em sua última tentativa pela Copa do Mundo – até então, o único título pelo Brasil que falta ainda ao lateral. Comparado muitas vezes pelo povo brasileiro dentre os maiores laterais direitos do país em todos os tempos, somente Djalma Santos, Carlos Alberto Torres, Jorginho e Cafu tiveram os privilégios de ganharem a Copa como titulares dessa posição. Em 2022, a Copa do Mundo será disputada no Catar, entre 21 de novembro e 18 de dezembro, e Daniel Alves estará com 39 anos. Na última convocação do técnico Tite, no dia 6 de março, para os jogos da Eliminatórias, Daniel Alves esteve novamente presente na lista de convocados e a sua disputa pela titularidade do setor neste instante é com Danilo, do Manchester City.