Dois jogadores do Galo jogam futebol por lazer na Grande BH durante pico da Covid-19 no Brasil

Cazares e Otero aparecem em Live em um perfil nas redes sociais em ‘pelada’ na cidade de Santa Luzia, na Região Metropolitana da capital mineira

Meio-campistas devem ser punidos por desrespeitarem normas de combate ao Coronavírus. Foto: Bruno Cantini / Atlético

Belo Horizonte, 06/05/2020 – Portal Futebol Diário

No momento mais trágico do Brasil durante à pandemia do novo Coronavírus, após 600 mortes registradas na última terça-feira totalizando quase 8 mil óbitos e 59 mil casos ativos da doença no país, dois jogadores do Atlético-MG deram um péssimo exemplo aos seus torcedores e público em geral no fim da noite passada. Através de uma Live e vídeos vazados em um perfil nas redes sociais, os meias atleticanos Cazares e Rómulo Otero apareceram jogando futebol por lazer com várias pessoas, em uma quadra de campo society, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ainda de férias por causa da alta propagação da Covid-19 no Brasil, assim como todo o elenco alvinegro, o equatoriano e o venezuelano ignoraram a atual situação e não respeitaram às regras das organizações de saúde e também do próprio Galo, que pedem veementemente a todo instante o isolamento social para evitar aglomerações e ajudar no combate ao ‘inimigo invisível’.

Ao desrespeitarem às medidas de proteção tampouco fazendo o uso de máscaras e colocarem em risco as suas próprias saúdes e também das pessoas em volta, Cazares e Rómulo Otero devem ser punidos pelas autoridades em MG. No caso do Atlético, o clube se pronunciou no início desta quarta-feira. “Ambos serão orientados novamente e se submeterão aos testes para Covid-19 antes da volta aos treinos, que continuam sem data estabelecida”, diz a nota. Além de Cazares e Otero, quem também quebrou a regra foi o proprietário(a) do local ao abrir a quadra – uma vez que, de acordo com o novo decreto da Prefeitura de BH divulgado no Diário Oficial do Município (DOM) e também pela Prefeitura de Santa Luzia, todos os estabelecimentos que houver a possibilidade de aglomerações e forem abertos, com exceção aos supermercados, drogarias e outros locais de serviços essenciais, estão proibidos de funcionarem. Caso quebrem a medida, o alvará de funcionamento será posteriormente cassado e o dono(a) do estabelecimento vai ser multado em dinheiro.

Neste instante, Minas Gerais contabiliza 2.605 casos confirmados e 97 mortes de Coronavírus – Belo Horizonte, capital do Estado, tem aproximadamente mil casos confirmados e 23 mortes até agora, além de 75% dos leitos de UTI ocupados nos hospitais. Por outro lado, Santa Luzia, onde Cazares e Otero estiveram na noite da última terça-feira jogando futebol com os amigos, soma neste momento 10 casos confirmados da Covid-19. Já os seus respectivos países, Equador, com quase 27 mil casos confirmados e 1.569 mortes e Venezuela, com 193 casos e 10 óbitos, também vivem apreensão pela grave doença. Atualmente e em relação aos dois jogadores, quem vive maior incerteza dentro do Atlético apesar de novo episódio é o camisa 10 da equipe, Cazares. Com contrato firmado até dezembro deste ano, o meio-campista ainda não teve o seu vínculo renovado e pode, a partir do segundo semestre, assinar um pré-contrato com outra equipe se for do seu interesse. Mas caso a diretoria atleticana não renove o contrato com o equatoriano e o mesmo permaneça na Cidade do Galo até o desfecho do seu acordo, Cazares também poderá sair de graça do Atlético. A última partida tanto de Cazares quanto de Otero pelo Galo foi no dia 7 de março, no clássico diante do Cruzeiro, no Mineirão, pelo Campeonato Mineiro – jogo que o Atlético-MG venceu pelo placar de 2 a 1, com um belo gol de Rómulo Otero no último minuto da partida.