Barça e outros times fazem testes para voltarem aos treinos; Na Inglaterra, clubes devem retornar em duas semanas

Jogadores, comissão técnica e funcionários em geral de Barcelona, Real e Atlético voltam aos CTs depois dois meses para procedimentos de Covid-19; treinos ocorrerão após 48 horas

Distância entre atletas vai precisar ocorrer também nos gramados.
Foto: Divulgação/FC Barcelona

Belo Horizonte, 05/05/2020 – Portal Futebol Diário

Na Europa, o futebol parece ter um pouco de chances de voltar nas próximas semanas por vontade dos clubes e federações apesar da Covid-19 seguir vitimando diariamente milhares de vidas no planeta. Em Portugal, país com 23 mil casos ativos de Coronavírus e mil mortes, cogita-se que o Campeonato Português, por exemplo, retorne no dia 30 de maio. Tal medida é diferente em relação a Holanda e França, que encerraram as suas respectivas competições nacionais da atual temporada na semana passada devido ao caos do novo Coronavírus no Velho Continente e no mundo, e ambos voltarão com o futebol somente em setembro. Nesta quarta-feira, os passos para que a bola volte a rolar logo na Europa também serão dados, especificamente, na Espanha. Depois de clubes na Itália como Sassuolo, Juventus, Milan e Atalanta retornarem nessa terça-feira às atividades, será a vez de Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madrid se reapresentarem aos seus Centros de Treinamentos para, depois de dois meses, tentarem até o fim desta semana fazerem aquilo que mais gostam.

Antes de irem a campo, os três clubes espanhóis e por determinação do governo espanhol farão testes rápidos para Covid-19 em seus atletas, comissão técnica e funcionários em geral com o intuito de apresentar a atual condição de saúde de cada profissional, além de trazer um pouco de segurança a todos durante às atividades que começarão, inicialmente, de forma individual por cada jogador. Porém, a volta de trabalhos com bola na Ciutat Esportiva Joan Gamper e em Valdebebas, CTs de Barça e Real, respectivamente, só vão ocorrer 48 horas depois dos resultados dos testes para Coronavírus em todo o quadro de atletas e funcionários. O mesmo quase foi realizado por inteiro na Alemanha, país onde os clubes da primeira e segunda divisão germânica regressaram aos treinamentos nas últimas semanas e, nos últimos dias, a Deutsche Futßball Liga (DFL), que organiza o Campeonato Alemão – anunciou oficialmente depois de testes rápidos em 36 clubes que 10 pessoas estão com Coronavírus. Times como Bayern de Munique, Wolfsburg e Borussia Dortmund retomaram às atividades ainda no mês passado e os treinamentos avançados nesses e nas demais equipes da Bundesliga podem depender, além do recomeço dos campeonatos em solo alemão, da presença ou não de contaminação da doença nos elencos.

Um outro país, o qual os clubes de futebol também estudam os seus retornos aos treinamentos é a Inglaterra. Restando nove rodadas e mesmo com o Liverpool a 25 pontos de distância sobre o segundo colocado da Premier League, Manchester City, os times ingleses junto à organização da competição querem a volta do campeonato em um mês. Para isso, os clubes projetam regressar aos treinos em até duas semanas e, assim como já acontece nos demais times europeus, respeitando as medidas protetivas, preventivas e de segurança dentro dos Centros de Treinamentos. Na Terra da Rainha, foram registrados até o momento mais de 128 mil casos de Covid-19 e 26.441 mortes no país. Apesar de muitos clubes serem favoráveis à volta dos treinamentos no território europeu, a Europa permanece sendo o continente com o maior número de casos confirmados e mortes pelo Coronavírus. No Brasil, outro país em constante crescimento de número de casos ativos e fatais do novo Coronavírus, a decisão por parte de alguns clubes é semelhante em relação às equipes europeias em querer retomar aos poucos às atividades nos CTs nesta semana.