Sem projeção do início das Eliminatórias, Copa do Mundo deve se salvar por causa do país-sede; entenda

Próxima edição da Copa vai ocorrer em época diferente do ano em relação às anteriores e data agendada não corre o risco ainda de ser alterada devido ao Coronavírus

A França chegará ao Catar como atual dona da taça de campeã mundial.
Foto: Reprodução/FIFA

Belo Horizonte, 04/05/2020 – Portal Futebol Diário

Marco Túlio Souto

A catástrofe do novo Coronavírus que já matou até o momento mais de 248 mil pessoas no mundo obrigou o futebol a pausar imediatamente em qualquer parte do planeta e a maioria dos campeonatos seguem paralisados e sem datas concretas de retornos. Duas competições na Europa, inclusive, nem ocorrerão mais neste ano mesmo que seja possível nos próximos meses voltar com a prática esportiva mais apaixonante do mundo – na semana passada, Holanda e França decretaram os encerramentos dos seus respectivos campeonatos nacionais por causa da Covid-19 e o futebol retornará nesses dois países somente em setembro para a próxima temporada. Mas além das competições de clubes, os torneios de seleções também precisaram adequar à medida de paralisação e dois importantes certames continentais foram adiados urgentemente desde o crescimento do Coronavírus. Agendados para junho deste ano, a Copa América e a Eurocopa necessitaram de serem remarcadas para o mesmo mês de 2021 e juntaram-se às Olimpíadas em adiamentos, a qual estava marcada para julho de 2020 e ocorrerá também a partir do mesmo mês no ano que vem.

Toda essa terrível situação à humanidade que impede não apenas o andamento do esporte no geral, mas também a maioria dos serviços no mundo, deixa especificamente no futebol outras competições revelantes sem projeção para começo oficial. As Eliminatórias, que classificam as seleções de cada continente no planeta para a Copa do Mundo, estavam marcadas para iniciarem em março passado, porém, foram também impedidas de acontecerem e nem sequer sabe-se ainda por parte das federações e da FIFA quando irão iniciar com o forte impacto negativo que traz a todo instante a Covid-19 em todos os aspectos. Marcada para 2022, a próxima Copa do Mundo ocorrerá no Catar com sete cidades-sedes e o torneio, desde quando foi anunciado pela primeira vez na história para o Oriente Médio, tem a datar da oficialização uma grande diferença em relação às Copas anteriores e passadas. Diferentemente de Rússia, Brasil, África do Sul, Alemanha, Japão, França e Estados Unidos, por exemplo, a Copa do Mundo de 2022 ocorrerá pela primeira vez por causa da temperatura em outra época do ano, entre os dias 21 de novembro a 18 de dezembro – algo que pode ser determinante para a manutenção da competição apesar do Coronavírus.

Isto porque, a Copa do Mundo sempre foi disputada entre os meses de junho e julho e, caso o próximo mundial de seleções não estivesse marcado para o Catar, a probabilidade de um adiamento da Copa poderia ser grande tanto por causa da Covid-19 e seus transtornos, quanto pelo calendário apertado que vão viver as seleções devido também aos torneios de clubes e copas continentais novamente agendadas, casos de Eurocopa e Copa América, além das Olimpíadas. Inicialmente, as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 terminariam em novembro de 2021 e a repescagem ocorre seis meses antes do início da competição, ou seja, na metade de 2022 quatro países estarão lutando ainda pelos últimos dois passaportes rumo ao Catar. Com o cenário de momento e sem a previsão de começo das Eliminatórias devido ao atual calendário perdido durante a Covid-19, as Eliminatórias devem ter seu desfecho no mesmo ano da Copa do Mundo, mais precisamente no primeiro semestre de 2022. No caso da repescagem, ela pode ocorrer também no primeiro semestre após as Eliminatórias ou ser postergada ao início do segundo semestre, mais próxima à Copa.

Tal eventual operação, ainda, deve trazer um desafio absoluto ao Catar em sediar pela primeira vez em sua história o máximo torneio de seleções do mundo – uma vez que o país-sede não terá o ‘evento teste’ um ano antes do começo da Copa do Mundo. Por causa das consequências do novo Coronavírus, a Copa das Confederações, competição que reúne um total de oito seleções, dentre elas, a seleção do país-sede, a atual campeã da Copa do Mundo e mais seis seleções atuais campeãs continentais, foi recentemente cancelada. Marcada inicialmente para novembro a dezembro de 2021, a Copa das Confederações não irá ocorrer desde 1992, quando foi criada e sediada em suas três primeiras edições na Arábia Saudita, país vizinho do Catar. Até então, a FIFA ainda não manifestou-se oficialmente em relação sobre eventuais medidas para as Eliminatórias e a Copa do Mundo de 2022, já que as organizações de saúde em todo o mundo esperam conter pelo menos em 2021 o novo Coronavírus, uma vez que se espera uma vacina para combater de vez a doença. Neste momento, o Catar contabiliza mais de 15 mil casos por Covid-19 e 12 mortes. Em 2022, a Copa deve movimentar o turismo ao país asiático pelo menos 5 milhões de pessoas na última edição do torneio com 32 países participantes – no ano de 2026, a Copa do Mundo será disputada por 48 seleções.