Juntos, Gabigol e Bruno Henrique têm no futuro um novo desafio marcado pelo Campeonato Brasileiro

Atacantes mostram bastante entrosamento dentro e fora das quatro linhas, e precisaram somente de uma temporada para alcançarem marca histórica no Brasileirão

Gabigol (E) e Bruno Henrique (D) formam atualmente a dupla de ataque mais goleadora do Brasil.
Foto: Divulgação/Flamengo

Belo Horizonte, 01/05/2020 – Portal Futebol Diário

Marco Túlio Souto

A torcida do Flamengo e muitos apaixonados pelo futebol brasileiro devem estar com saudades não apenas de ver a bola rolando nos estádios do Brasil, mas também de uma dupla de ataque composta por Gabriel Barbosa e Bruno Henrique que vêm fazendo história vestindo a camisa rubro-negra desde quando chegaram ao Ninho do Urubu. Em janeiro de 2019, os ex-jogadores santistas saíram juntos da Vila Belmiro com destino ao Rio de Janeiro e tornaram-se duas das grandes referências do futebol nacional pelos inúmeros títulos já conquistados pelo Flamengo e pela parceria infernal em pouco mais de um ano no clube carioca. O entrosamento de muito sucesso de Gabigol e Bruno Henrique – que também proporciona aos dois jogadores convocações recentes para a Seleção Brasileira de Tite – só deu certo, justamente, pelo fato de ambos se completarem no sistema ofensivo e desconcertarem as defesas adversárias. Enquanto um destaca-se mais pela conclusão fatal no barbante, o outro mostra-se bastante eficácia nas jogadas ofensivas e tais qualidades individuais podem presentear, no futuro, a dupla Gabriel Barbosa e Bruno Henrique com um título simbólico no Campeonato Brasileiro.

Ainda sem data definida para o pontapé inicial devido ao caos do Coronavírus, o Brasileirão começaria neste primeiro fim de semana do mês de maio, porém, necessitou ser adiado. Na história da competição e também dos clubes brasileiros no geral, várias duplas como Gabigol e Bruno Henrique fizeram sucesso e alegraram as suas respectivas torcidas. Um ranking, curiosamente, aponta quais foram até então as duplas de ataque mais artilheiras do Campeonato Brasileiro de pontos corridos até a temporada passada, quando o Flamengo sagrou-se o último campeão do certame e com atuações de galas de Bruno Henrique e Gabigol dentro e fora do Maracanã. Na ocasião, os dois atacantes flamenguistas superaram, por exemplo, Adriano, no Campeonato Brasileiro de 2009, autor de 19 tentos, e marcaram juntos no Brasileirão de 2019 um total de 46 gols, sendo 25 de Gabriel e 21 de Bruno Henrique – cifras que igualaram ao incrível número de tentos feitos pela memorável dupla e vice-campeã brasileira, formada por Dagoberto e Washington, em 2004, no Athletico Paranaense. Naquela oportunidade, os dois atacantes do Furacão também anotaram juntos 46 gols, com 34 de Washington e 12 de Dagoberto, e são agora ameaçados por Gabigol e Bruno Henrique pela liderança isolada nessa marca específica da história do Campeonato Brasileiro.

Com a performance já apresentada antes da pausa do futebol neste ano por causa da Covid-19, pode ser possível caso se confirme o Campeonato Brasileiro, em 2020, que Gabigol e Bruno Henrique possam tornar-se cedo ou tarde a dupla mais artilheira da história do Brasileirão de pontos corridos em uma só edição e precisarão superar eles mesmos, além da dupla atleticana. Assim como na última temporada, Gabriel Barbosa e Bruno Henrique começaram este ano avassaladores e são os principais artilheiros do Flamengo reunindo todos os torneios antes em andamento. Com 11 gols marcados até então, Gabigol lidera o posto de máximo goleador rubro-negro, em 2020, seguido justamente por Bruno Henrique, o qual contabiliza 5 tentos. Para se ter ideia da letalidade dessa dupla, eles marcaram juntos, em 2019, somando os 76 jogos do Flamengo um total de 78 gols, sendo 43 de Gabriel Barbosa e 35 de Bruno Henrique, o que representou mais da metade das bolas nas redes balançadas pela equipe flamenguista durante todo o ano. Quando atuaram juntos pelo Santos, em 2018, a dupla marcou, por exemplo, um total de 29 tentos, 49 gols a menos que em 2019 pelo Flamengo.

Em um país ainda dono do pentacampeonato mundial, algo que nunca faltou foram as duplas de ataque nos times brasileiros, uma vez menos utilizadas e em desuso no futebol atual com novos esquemas táticos para tristezas, sobretudo, de Pelé e Coutinho. Além de Gabigol e Bruno Henrique, e Washington e Dagoberto, outras duplas também fizeram sucesso na história do Campeonato Brasileiro de pontos corridos e as principais delas foram superadas na temporada passada pelos dois flamenguistas em uma edição do Brasileirão. Em 2011, Neymar e Borges marcaram pelo Santos um total de 36 gols, mesmo número de tentos feitos um dia por duplas como Guilherme e Marques, em 1999, pelo Atlético-MG e Careca e Muller, em 1986, pelo São Paulo. Além de Neymar e Borges, Gabigol e Bruno Henrique ultrapassaram também a dupla composta por Luis Fabiano e Diego Tardelli, autora de 38 gols no Brasileirão, em 2003, pelo São Paulo; Romário e Alex Dias, os quais fizeram juntos 41 gols, em 2005, pelo Vasco; e as duplas Dimba e Araújo, em 2003, pelo Goiás e Robinho e Deivid, em 2004, pelo Santos, autoras cada de 43 gols.