Atlético completa mais um ano de existência e espera enxergar horizonte otimista pela frente

Fundado em 1908 em BH por um grupo de estudantes, Galo chega aos 112 anos de vida e quer devolver o sorriso frequente ao seu torcedor perdido nos últimos anos da década passada

Torcedor atleticano sonha com dias melhores neste ano e no futuro.
Foto: Pedro Souza/Atlético

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

Marco Túlio Souto

Em meio ao caos do Coronavírus, os torcedores do Galo têm um motivo para comemorar, mesmo que majoritariamente dentro de suas residências, o aniversário do Clube Atlético Mineiro. Nesta quarta-feira, 25 de março de 2020, o alvinegro de Minas Gerais sopra as velinhas e completa 112 anos de vida para a alegria de sua torcida que espera em diante novas comemorações na história da instituição nas quatro linhas. Ao todo, o Galo conquistou nessa sua longa trajetória um total de 75 títulos, reunindo torneios nacionais, sul-americanos, estaduais e internacionais, com destaques para Libertadores, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa Conmebol, Campeonato Mineiro e Recopa Sul-Americana. Na data em que completa mais um ano de existência com comemorações também dos seus respectivos atletas atuais e passados nas redes sociais, o futuro do Atlético, assim como os demais clubes brasileiros neste momento, torna-se com incertezas devido a pausa do futebol por causa da Covid-19 que continua vitimando e infectando milhares de pessoas no mundo.

Para a sequência de 2020 e até então, o Galo tem somente as disputas do Campeonato Mineiro e do Campeonato Brasileiro pela frente, competições as quais o time ainda vive a expectativa de oferecer um resultado melhor para os seus torcedores depois de eliminações precoces e decepcionantes na Sul-Americana e Copa do Brasil neste começo de temporada. Desde 2017, quando o Galo foi pela última vez campeão do Campeonato Mineiro, o clube não alia a comemoração do seu aniversário no ano com um caneco erguido e tal situação faz o Atlético nos dias atuais ir em busca de investimentos ousados no mercado a fim retornar o quanto antes ao caminho das conquistas. Para a atual temporada, o presidente Sergio Sette Câmara fez em destaque um total de onze contratações diretamente para o futebol, sendo dois treinadores (um deles demitido), um diretor de futebol e oito jogadores – número de reforços que ainda deve subir no decorrer do ano, principalmente com as recém-chegadas do técnico Jorge Sampaoli e do diretor de futebol, Alexandre Mattos.

Mesmo com a previsão de quedas de faturamento com a paralisação dos campeonatos devido ao Coronavírus, além de outras receitas, o presidente do Atlético ainda adota o discurso que o clube vai buscar mais contratações na janela de transferências, mas sem fazer “loucuras”, na tentativa de oferecer maior competitividade à equipe. Até o momento, Sampaoli comandou menos de duas semanas de treinamentos na Cidade do Galo e dirigiu o time atleticano em somente uma partida, diante do Villa Nova-MG, em Nova Lima, no dia 14 de fevereiro, jogo que o Atlético superou os anfitriões pelo placar de 3 a 1. Às 20h13 desta quarta-feira e em busca de fazer valer mais um ano de vida do clube, uma vez que a famosa ida à sede em Lourdes não irá acontecer por causa da Covid-19 – estão previstos cânticos do hino do Atlético pelos seus torcedores nas janelas de suas residências.

Diferentemente dos últimos aniversários, o Atlético vive esta celebração com uma perspectiva um pouco mais esperançosa com a viabilidade da construção do seu estádio, que deve ter início das obras neste ano e com a previsão de inauguração inicialmente aguardada para 2022 ou 2023. Projetando o futuro e atuando dentro da sua própria arena multiuso, o Galo acredita que suas finanças vão melhorar substancialmente e, consequentemente, ajudando na formação de um time ainda mais competitivo dentro de campo. Em 2020, o Atlético também tem adotado uma medida diferente em relação aos anos anteriores com mais jogos disputados no Mineirão, na tentativa de um apoio mais massivo aos jogadores em campo, lucro maior em dinheiro e também em busca de aumentar o número de sócio-torcedores almejando justamente uma quantia superior à atual quando o seu estádio estiver pronto.

Jogadores do Atlético em treino na Cidade do Galo antes da pausa dos jogos.
Imagens: Portal Futebol Diário

A temporada atual, por sua vez, também pode ser a última do mandato de Sette Câmara à frente da presidência do clube. Criticado diversas vezes pela própria torcida, seja por montagem de elencos, declarações tomadas ou faladas e insucessos nas competições em disputas desde então com nenhum título conquistado, o comandante alvinegro busca nestes últimos meses como presidente do Galo dar resultados positivos com investimentos expressivos e visa terminar à sua etapa no cargo máximo da instituição com uma boa impressão. Em 2020, o saldo de jogos do Atlético é positivo apesar de ter sido eliminado nas duas competições de mata-mata da temporada. Neste instante, o Galo contabiliza 13 partidas disputadas, com 6 vitórias, 5 empates e 2 derrotas, além de 19 gols marcados e 11 sofridos. Historicamente e por outro lado, duas marcas individuais permanecem com os mesmos donos no Atlético em 112 anos – Reinaldo segue como o maior artilheiro com 255 gols feitos e Telê Santana permanece como o treinador que mais comandou o clube ao contabilizar 434 partidas na área técnica atleticana.