Novo atacante do Cruzeiro chega com a incumbência de tentar melhorar a produtividade ofensiva

Número de gols feitos pelos atacantes da Raposa até então em 2020 é abaixo da média e Iván Angulo se apresenta em busca de mudar tal cenário vestindo pela primeira vez a camisa celeste

Jogador vai precisar dar resultado positivo em persistente crise futebolística do Cruzeiro. Foto: Igor Sales/Cruzeiro

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

Um dia após perder para o Coimbra na Arena Independência e demitir depois do jogo o técnico Adílson Batista e o diretor de futebol Ocimar Bolicenho, o Cruzeiro tratou-se de anunciar a sua 11ª contratação para a temporada 2020 a fim de tentar sanar um dos tantos problemas atuais da equipe. Iván Angulo, de 20 anos de idade e o qual pertence ao Palmeiras, chega à Toca da Raposa II para ser mais uma opção de ataque no elenco celeste e com a missão de ajudar a melhorar os números ruins do Cruzeiro visando, sobretudo, a disputa da Série B. Com dificuldades financeiras desde o ano passado, a política de reforços cruzeirenses para este ano vem sendo igual em praticamente todas as contratações e o clube permanece na tentativa de encontrar soluções ‘baratas’ para ter sucesso. Colombiano, Angulo, de 1,70 m, foi revelado no futebol pelo Envigado, da Colômbia e logo despertou interesse do Palmeiras com boas atuações nas seleções de base do seu país antes de vestir pela primeira vez em sua carreira a camisa do Cruzeiro.

Na Toca II, o novo atacante cruzeirense assinou contrato de empréstimo até dezembro desta temporada e vai disputar posição de titular no sistema ofensivo do Cruzeiro com os atacantes Marcelo Moreno, Thiago, Everton Felipe, Jhonata Robert, Roberson, Judivan, Alexandre Jesus, Caio, Welinton e Vinícius Popó. Apesar de uma grande quantia de atacantes em 2020, a Raposa não vem tendo até o momento da atual temporada sucesso nesse setor aliado a resultados significativos como em anos anteriores dentro de campo. Uma das grandes cobranças, nesse cenário, vem sendo uma precisão maior nas tentativas de gols dos jogadores ofensivos, algo que segue chamando a atenção negativamente dos torcedores cruzeirenses nas últimas partidas.

Sem marcar um gol desde o revés no clássico para o Atlético, no dia 7 de março, o Cruzeiro disputou neste ano 12 jogos até o momento reunindo Campeonato Mineiro e Copa do Brasil e o ataque não convence de forma alguma. Ao todo, foram marcados até então 15 gols pelo time, sendo 12 pelo Estadual e 3 pela Copa do Brasil – curiosamente, o Cruzeiro também sofreu 15 gols em 2020. De todos os tentos feitos pela equipe celeste nesta temporada, somente 6 gols saíram dos pés dos atacantes do plantel azul: Thiago (2 gols), Welinton (2), Alexandre Jesus (1) e Jhonata Robert (1). Desta forma, o número de tentos marcados pelos atacantes do Cruzeiro no total é abaixo da média em relação à cifra alcançada desde então, e uma das soluções passa a ser o novo recém-contratado, Iván Angulo. Na temporada 2020, o artilheiro da Raposa neste instante é o meio-campista Maurício, que contabiliza três gols. Para se ter ideia do fraco rendimento ofensivo do Cruzeiro, dois atacantes titulares da equipe ainda não balançaram as redes, casos de Marcelo Moreno e Everton Felipe, além de outro contratado para 2020, Roberson.