Maioria do Conselho Gestor decide manter Adílson Batista no Cruzeiro depois de longa reunião na Toca II

Treinador vive dia de indefinição na Raposa depois de nova derrota em 2020, mas continua à frente do comando técnico celeste na temporada

Adílson Batista ainda busca encontrar padrão de jogo no novo time do Cruzeiro.
Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro.

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

A quinta-feira pós revés do Cruzeiro para o CRB, por 2 a 0, no Mineirão, pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil, começou bastante agitada nos bastidores do clube na Toca da Raposa II. No início do dia, o Portal Futebol Diário e grande parte dos veículos de comunicação em Belo Horizonte e no Brasil, noticiaram que o técnico Adílson Batista havia sido demitido do Cruzeiro – algo que no fim das contas não aconteceu depois de uma longa reunião entre membros do Conselho Gestor do clube, liderada pelo presidente Saulo Froes. Uma pequena parte da diretoria queria a saída do treinador cruzeirense e praticamente dava como certa, porém, um número maior dos dirigentes junto com Pedro Lourenço, esse um dos patrocinadores da Raposa, preferiram manter de última hora Adílson Batista no cargo apesar da atual situação que atravessa a Raposa futebolisticamente.

Adílson Batista tem contrato com o Cruzeiro até dezembro deste ano. Neste momento, o treinador e sua equipe atravessam um péssimo momento na temporada 2020 com somente uma vitória nos últimos oito jogos e fora do G-4 do Campeonato Mineiro, além de desvantagem para o CRB na Copa do Brasil. Grande parte da torcida cruzeirense também vem contestando o trabalho do técnico celeste há algumas semanas e muitos pedem a saída imediata de Adílson Batista do cargo. Durante esta quinta-feira, alguns nomes de treinadores foram bastante comentados nas ruas e redes sociais por parte da torcida celeste e o preferido da maioria é Thiago Larghi, ex-técnico do arquirrival Atlético e o qual está sem clube desde sua demissão pelo Galo, no segundo semestre de 2018.

Além do rendimento abaixo do esperado em campo nas últimas partidas, os números de Adílson Batista neste instante na Toca da Raposa II desde a sua chegada para esta segunda passagem como treinador do clube não são positivos. Reunindo os jogos da temporada passada pela reta final do Campeonato Brasileiro, Adílson Batista já comandou o Cruzeiro até então em um total de 14 partidas, com 4 vitórias, 4 empates e 6 derrotas, além de 15 gols marcados e 19 sofridos. Faltando apenas três rodadas para o término do Campeonato Mineiro e com 14 pontos conquistados, o time celeste corre o risco de ficar fora da fase de mata-mata e necessita voltar a triunfar na competição o quanto antes na tentativa de retornar ao grupo de primeiros colocados visando uma vaga nas semifinais. O próximo compromisso cruzeirense e com Adílson Batista no banco de reservas vai ser neste domingo, às 16h, diante do Coimbra, no Mineirão, pela nona rodada do Campeonato Mineiro.