Com Cristiano Ronaldo no estádio, Vinícius Júnior decide, Real Madrid supera Barça e retoma a liderança

Em clássico disputado no Santiago Bernabéu, jovem brasileiro ajuda no triunfo merengue e Lionel Messi passa em branco; CR7 é presença de luxo nas arquibancadas

Vinícius Júnior mostra escudo do Real e comemora gol sobre o Barcelona. Foto: UEFA

Belo Horizonte, 01/03/2020 – Portal Futebol Diário

Marco Túlio Souto

O Campeonato Espanhol 2019/20 tem novamente um novo líder. No confronto que colocou frente a frente os dois primeiros colocados da competição, o Real Madrid venceu o Barcelona, pelo placar de 2 a 0, no Santiago Bernabéu, em clássico disputado neste domingo, válido pela 26ª rodada da La Liga. Nesta oportunidade, não foi Messi quem decidiu a partida e o protagonismo do duelo voltou a ser brasileiro com Vinícius Júnior em ação infernizando a defesa do Barça. Além disso, o Real Madrid teve um reforço de peso em um dos camarotes do estádio e contou com a entusiasmada torcida do seu ídolo histórico, Cristiano Ronaldo, que aproveitou o adiamento do clássico entre Juventus e Inter de Milão pelo Campeonato Italiano devido ao Coronavírus na Itália para ir ajudar a sua ex-equipe na platéia. Tanto Real quanto Barça não chegaram para o clássico de número 244 da história em momentos favoráveis na atual temporada. Na última semana, o Real Madrid foi derrotado pelo Manchester City pela partida de ida das oitavas de final da Champions League, em pleno Santiago Bernabéu, enquanto o Barça também na semana passada arrancou um empate suado diante do Napoli, fora de casa, e ainda atravessa uma intensa crise política e institucional fora das quatro linhas.

Antes de a bola rolar na capital espanhola, o Barcelona estava em dois quesitos à frente do seu arquirrival e tudo mudou. Com 55 pontos somados na classificação, o Barça chegou a Madrid na liderança do Campeonato Espanhol, agora perdida para o Real que foi aos 56 pontos ganhos com o importante triunfo. Já na contagem do retrospecto histórico do ‘El Clásico’, o Barcelona também estava à frente em número de triunfos, contudo, o Real Madrid igualou e ambos possuem cada 96 vitórias na história do confronto, com outros 52 empates. O que o Real Madrid tem daqui em diante de forma concreta em vantagem na luta pelo título da La Liga é justamente o fato de não ter perdido para o Barça na atual edição do Campeonato Espanhol com a vitória desse domingo e o empate sem gols no primeiro turno, em dezembro passado, no Camp Nou.

Com novidades brasileiras em campo, Zinedine Zidane e Quique Setién, treinadores de Real Madrid e Barcelona, respectivamente, fizeram modificações em suas equipes para os onze iniciais da partida. No Real, Zidane impôs o retorno de Marcelo na lateral esquerda merengue na vaga de Mendy, além da manutenção de Vinícius Júnior no ataque e Casemiro no meio de campo. Já no Barcelona, Setién deu chance a Arthur no meio de campo no lugar de Ivan Rakitic, além do retorno de Jordi Alba recuperado de lesão, pela lateral esquerda, na vaga de Júnior Firpo. Desta forma, o Real Madrid começou o jogo com Courtois; Carvajal, Sergio Ramos, Varane e Marcelo; Casemiro, Valverde e Toni Kroos; Isco, Vinícius Júnior e Benzema. Por outro lado e com o desfalque de Luis Suárez, machucado, o Barça teve em sua escalação inicial Ter Stegen; Semedo, Piqué, Umtiti e Jordi Alba; Busquets, Arthur, De Jong e Vidal; Messi e Griezmann.

Etapas distintas no Bernabéu

Na primeira etapa do clássico, o Barcelona teve as melhores oportunidades de gol e o Real Madrid contou desde o início com uma ótima atuação do goleiro Courtois. A primeira grande chance barcelonista, entretanto, foi desperdiçada pelo francês Griezmann, que não aproveitou passe pela grande área e finalizou mal de pé canhoto sobre a meta anfitriã. O Real Madrid também buscava o ataque explorando Vinícius Júnior pelo lado esquerdo a fim levar perigo ao gol defendido por Ter Stegen, mas a nova grande chance da partida voltou a ser dos catalães. Foi quando Griezmann arrancou em velocidade pela intermediária e passou a bola para Messi. De primeira, o camisa 10 do Barça chutou fraco de pé direito e perdeu o gol. Logo depois, Griezmann voltou a aparecer positivamente na partida e deixou Arthur em bela condição pela esquerda do sistema ofensivo. Na velocidade, o meio-campista brasileiro deixou a marcação do Real para trás, invadiu a área e arrematou de pé direito. Courtois, por sua vez, fechou o ângulo e executou grande defesa para salvar o time madridista.

O gol do Barcelona parecia estar maduro e o goleiro do Real Madrid voltou a aparecer de forma crucial para assegurar o placar empatado no Santigo Bernabéu. Em nova investida blaugrana no ataque, Messi foi acionado em bela assistência de Busquets, dominou a bola com categoria e finalizou com estilo de pé canhoto. Porém, Courtois fez nova e excelente defesa para salvar de novo o Real no jogo e essa foi curiosamente a penúltima oportunidade do Barcelona na partida. Isto porque, na volta para a segunda etapa, o Barça foi ‘engolido’ pelo Real Madrid e a vitória merengue era construída gradativamente. Primeiro, aos dez minutos do segundo tempo, Isco recebeu passe de Marcelo pela entrada da área e chutou de maneira muito colocada. Com a ponta dos dedos, Ter Stegen, arqueiro do Barça, fez bela defesa e dava indícios que trabalharia bastante em diante.

Logo após quase marcar um golaço em finalização primorosa e defesa de ‘cinema’ de Stegen, Isco ficou novamente perto de inaugurar o placar para o Madrid. Aos 15 minutos, ele aproveitou cruzamento certeiro de Carvajal e cabeceou no contrapé do goleiro barcelonista. Batido no lance, Ter Stegen não alcançou a bola e Gerard Piqué, em cima da linha, tirou de qualquer jeito evitando o primeiro tento do Real. A pressão do time da casa aumentava e o Barça não mostrava nenhuma alternativa para segurar o ímpeto do arquirrival, algo que viria a ser crucial mais tarde. Para credenciar a excelente atuação dos dois goleiros na partida, Stegen voltou a salvar o Barça, desta vez, em chute perigoso de Sergio Ramos defendido com os pés pelo arqueiro alemão.

O Barcelona até teve uma chance importante de sair em vantagem no escore em meio a um rendimento desastroso no segundo tempo, quando o dinamarquês Braithwaite e o qual havia entrado na partida no lugar de Arturo Vidal, recebeu lançamento em velocidade pela direita do ataque, ganhou de Marcelo na força física e chutou forte. Mais uma vez, o goleiro belga Courtois mostrou extrema qualidade, fechou o ângulo na jogada e fez mais uma grande defesa na partida para salvar novamente o Real Madrid. Quem não perdoou, entretanto, foi Vinícius Júnior. Aos 25 minutos, Toni Kroos acenou para o atacante brasileiro avançar e deu assistência na medida para o ex-jogador do Flamengo. Na velocidade, Vinícius Júnior recebeu a pelota nas costas da marcação do Barça, invadiu a área pela esquerda e bateu firme, na saída de Stegen e levou o Santiago Bernabéu à loucura: 1 a 0 Madrid.

Casemiro abraça Vinícius Júnior após primeiro tento do Madrid no clássico. Foto: UEFA

O gol do Real abalou ainda mais o Barcelona, que estava visivelmente entregue na partida com pouca força no meio de campo e uma atuação bastante ruim de Messi na segunda etapa – o argentino, inclusive, cometeu uma falta dura em Casemiro durante o segundo tempo e recebeu o cartão amarelo. Quando o clássico estava próximo do fim, a fragilidade defensiva do Barcelona ficou mais exposta depois que Mariano, o qual havia entrado na vaga de Benzema nos acréscimos, foi acionado rápido pela direita do ataque, deixou Umtiti na saudade, invadiu a área e arrematou no fundo do barbante para fazer o segundo gol do Real e garantir a vitória. O triunfo merengue devolve a Zidane e sua equipe um pouco de moral e confiança para o decorrer da temporada almejando, por exemplo, a partida de volta contra o Manchester City, pela Liga dos Campeões, agendada para o dia 17 de março e também na busca pelo caneco nacional. O próximo compromisso do Madrid será no próximo domingo, diante do Betis, em Andaluzia, às 17h (de Brasília), pelo Campeonato Espanhol. Por outro lado, o revés aumenta a pressão ao Barça, que buscará a sua reabilitação no próximo sábado, contra a Real Sociedad, às 14h30 (de Brasília), no Camp Nou, também pela La Liga.