Tombense não dá chances à Raposa e vai passar o Carnaval como novo líder do Campeonato Mineiro

Cruzeiro é completamente dominado na Zona da Mata de Minas Gerais e perde a invencibilidade em 2020; time de Tombos alcança à ponta e mostra força do interior

Trabalho de Adílson Batista começa a ser criticado por parte da torcida celeste neste começo de ano.
Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

O Campeonato Mineiro 2020 tem um novo líder e o desfile de Carnaval está garantido na cidade de Tombos, na Zona da Mata. Em partida adiada pela segunda rodada do Campeonato Mineiro devido às fortes chuvas em BH e Minas Gerais em janeiro passado, a equipe do Tombense não tomou conhecimento do Cruzeiro, na noite da última quinta-feira, e bateu a Raposa pelo placar de 2 a 0, no Estádio Almeidão. A importante e comemorada vitória do Tombense sobre a Raposa leva o time de Tombos aos 14 pontos na liderança da competição ao lado do América, o qual também contabiliza a mesma pontuação, mas perde no quesito saldo de gols para o time do interior mineiro. Antes de a bola rolar em Tombos, o Cruzeiro era junto com Tombense e Coelho os únicos invictos no certame, condição que o time celeste perdeu e permanece na quinta posição da tabela, com 11 pontos, atrás do arquirrival Atlético, quarto colocado e que possui a mesma pontuação da Raposa, porém, soma um melhor saldo de gols. Já a terceira posição neste instante do Estadual em Minas está com a Caldense, que contabiliza 13 pontos conquistados.

Para conseguir manter a invencibilidade no Campeonato Mineiro e superar o Cruzeiro pela segunda vez na história do futebol, o Tombense precisou de uma grande atuação coletiva de toda a equipe e um experiente jogador fez total diferença para guiar o time de Tombos diante da Raposa na presença dos seus torcedores nas arquibancadas. Trata-se do meio-campista Ibson, de 36 anos de idade e que possui em seu currículo extenso como jogador de futebol passagens em clubes, por exemplo, como Flamengo, Santos, Corinthians e Porto. A primeira chance de gol da partida foi construída justamente por Ibson, que arriscou chute rasante de pé canhoto pela intermediária e obrigou Fábio a se esticar todo para salvar o Cruzeiro.

Com o controle do duelo em vários momentos da primeira etapa, o Tombense, do treinador Eugênio Souza e principal surpresa do campeonato até então, dava poucas brechas ao Cruzeiro e o primeiro tento do jogo parecia ser questão de tempo. O time comandado pelo técnico Adílson Batista teve o retorno de Edílson, pela lateral direita, algo que não contribuiu tanto para ajudar a Raposa a sair de Tombos com um triunfo. Sem tantas chances construídas e restrito a passes de um lado para o outro, o Cruzeiro apostava na velocidade e criatividade do meia e artilheiro do time na competição, Maurício, mas o próprio camisa 11 cruzeirense teve atuação apagada e não conseguiu fazer a diferença como nas últimas partidas da temporada. Aos 35 minutos da etapa inicial e de muito insistir, o Tombense inaugurou o placar com o grandalhão centroavante Rubens, que ganhou de Léo na força pela pequena área e concluiu cruzamento de escanteio para estufar a rede defendida por Fábio.

À frente no placar, o time da casa voltou para o segundo tempo mais tranquilo, enquanto o Cruzeiro buscou uma solução para tentar correr atrás do empate. Precisando de presença ofensiva, Adílson Batista substituiu o atacante Roberson pelo concorrente direto, Judivan. A mudança, contudo, não evoluiu o Cruzeiro no ataque, uma vez que o time cruzeirense seguia com dificuldades na armação devido a uma noite apagada também dos meio-campistas ofensivos, Éverton Felipe e Jhonata Robert. Outros que saíram do banco de reservas, mas não conseguiram mudar o parâmetro pelo lado da Raposa no jogo foram o meio-campista Marco Antônio e o atacante Vinícius Popó. Sendo assim, na primeira chegada com perigo ao sistema ofensivo aos 19 minutos da segunda etapa, o Tombense sacramentou a grande atuação e o triunfo depois de uma ótima tabela de cabeça do ataque, e finalizada pelo atacante Cássio Ortega, em belo arremate.

Após sofrer o segundo tento, o Cruzeiro tentou reagir, mas faltava praticamente tudo para a Raposa pelo menos diminuir a vantagem em mais uma péssima atuação do time celeste em 2020. O Tombense teve o zagueiro Admilton expulso no segundo tempo por evitar lance o qual seria letal pela entrada da área e, mesmo com um jogador a menos, ainda acertou à trave defendida por Fábio antes do apito final do duelo. O próximo compromisso do Cruzeiro – que perdeu o primeiro jogo neste ano e não vence há quatro partidas consecutivas na temporada – está marcado agora para o dia 1º de março, contra o Uberlândia, às 16h, no Mineirão. Enquanto o Tombense, por sua vez, fará confronto direto pela liderança na abertura da sétima rodada do Campeonato Mineiro diante do América, no dia 29 de fevereiro, às 16h, na Arena Independência.