Apresentado e à disposição ao Cruzeiro, M. Moreno tem uma meta individual como novo desafio

Boliviano chega motivado à Toca II e promete alcançar feito novamente na história de estrangeiros do clube

Novo camisa 9 vai jogar pela terceira vez no Cruzeiro. Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

Agora só resta entrar em campo e fazer o que mais precisa: gols. Depois de ser apresentado oficialmente com grande festa da torcida na última terça-feira na sede do Cruzeiro, no Barro Preto, e à imprensa na Toca da Raposa II, nesta quarta-feira, Marcelo Moreno já veste à atual camisa celeste e com o status de principal reforço cruzeirense até então para a temporada 2020. Com isso, os próximos passos do atacante daqui em diante serão realizar os treinamentos e ficar pronto o quanto antes para as partidas oficiais visando as disputas do Campeonato Mineiro, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro da Série B. Segundo o próprio jogador durante a apresentação oficial na Toca II, ele está à disposição do técnico Adílson Batista, com quem trabalhou em sua primeira passagem pela Raposa, entre 2007 a 2008, e aparenta tamanha ansiedade para fazer a sua reestreia pelo Cruzeiro no momento mais difícil do clube em 99 anos de história.

Mas, além dos desafios que terão em ajudar a reerguer o time em 2020, sobretudo, o retorno à Série A do Brasileirão almejando o ano do centenário que será em 2021, Marcelo Moreno tem um novo desafio individual nesta terceira passagem pela Toca da Raposa e muito especial ao atleta. Trata-se da luta pela artilharia estrangeira do Cruzeiro, a qual perdeu o posto de primeiro colocado nos últimos anos. Desafio que promete motivar o jogador a ajudar o clube no caminho dos triunfos e de olho também em recuperar a liderança histórica que representa bastante aos jogadores de outros países quando atuam, principalmente, em grandes equipes brasileiras. Ao todo e atualmente com 32 anos de idade, Marcelo Moreno soma um total de 45 gols pelo Cruzeiro em 93 partidas, número de tentos que mantém há algum tempo o atacante estacionado na segunda posição do ranking de maiores artilheiros estrangeiros da história celeste.

Isto porque, o primeiro lugar neste instante é do meio-campista uruguaio Arrascaeta, o qual atuou no Cruzeiro entre 2015 a 2018 e, depois de tornar-se um ídolo recente da torcida cruzeirense, saiu do clube de maneira bastante conturbada ao Flamengo, no início de 2019. No Cruzeiro, Arrascaeta fez um total de 188 jogos e marcou 50 gols, contagem que provavelmente vai ser ultrapassada por Marcelo Moreno. Atrás de Arrascaeta e Marcelo Moreno, estão o espanhol Fernando Carazo (44 gols em 113 partidas); o argentino Walter Montillo (36 gols em 122 partidas); o colombiano Aristizábal (28 gols em 54 partidas); o argentino Ramón Ábila (26 gols em 61 partidas); o uruguaio Revétria (22 gols em 63 partidas); e o argentino Juan Pablo Sorín (18 gols em 127 partidas). “Sem dúvidas, vou recuperar essa liderança e são números importantíssimos que te marcam dentro do clube. Quero fazer história no Cruzeiro e vim para ganhar mais títulos, além de atingir marcas importantes e individuais na minha carreira, e essa da artilharia é uma delas porque estou bem próximo”, afirma Moreno.

Vindo do futebol chinês, o último jogo de Marcelo Moreno após a sua segunda saída do Cruzeiro aconteceu em 7 de dezembro de 2014, em confronto contra o Fluminense, no Mineirão, pela última rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano. E a despedida de Moreno da Raposa, naquela oportunidade, teve vitória de virada cruzeirense, por 2 a 1, e com o gol do triunfo da partida marcado pelo próprio jogador, aos 13 minutos do segundo tempo, consolidando o Cruzeiro como campeão Brasileiro. Nesta nova ocasião, Marcelo Moreno – que vestirá a camisa de número 9 a qual pertenceu nas últimas temporadas a Fred – chega em uma situação institucional, financeira e futebolística do clube completamente distinta comparada às anteriores. Dentro de campo, a vaga de centroavante ao jogador é praticamente certa e a dúvida fica por conta de quais atletas vão ajudá-lo a marcar os gols do time no ano e também almejando auxiliá-lo em assumir a liderança da artilharia estrangeira da Raposa. Enquanto o boliviano Marcelo Moreno ainda não estreia, o Cruzeiro tem compromisso nesta quinta-feira, às 19h15, diante do Tombonense, em Tombos, em partida adiada pela segunda rodada do Campeonato Mineiro. Jogo que pode valer a liderança ao Cruzeiro da competição em caso de vitória por dois ou mais gols de diferença.