Em clássico dramático, Flamengo supera o Flu e vai disputar final; Corinthians vence, mas está fora

Duelo no RJ tem reviravolta em campo e quase classificação do Fluminense; já em SP, time de Tiago Nunes sofre gol determinante e cai na Pré-Libertadores

Gabigol e Filipe Luís comemoram, enquanto Vagner Love e Pedrinho lamentam.
Fotos: Alexandre Vidal/Flamengo e Reprodução/Guaraní

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

Os dois clubes de maiores torcidas do Brasil viveram a noite da última quarta-feira com muitas emoções, mas desfechos distintos. Em partidas realizadas por Taça Guanabara e Pré-Libertadores, respectivamente, Flamengo e Corinthians tiveram ambos e curiosamente um primeiro tempo primoroso e uma segunda etapa abaixo em seus rendimentos tanto no Maracanã quanto em Itaquera. No Rio de Janeiro, o Flamengo enfrentou o Fluminense em clássico válido pela semifinal e passou apuros para conseguir superar o seu rival, que quase saiu classificado ao jogar na base do regulamento e do coração quando tudo parecia estar perdido. Com 3 a 2 no placar, o Fla garantiu a sua vaga na decisão da Taça Guanabara, que será disputada contra Volta Redonda ou Boa Vista. Por outro lado, o Corinthians também venceu o seu jogo, porém, acabou sendo mais uma vez na história desclassificado da fase prévia da Libertadores, assim como aconteceu em 2011, para o Tolima. Diante do Guaraní-PAR, o time corintiano ganhou por 2 a 1, resultado que não foi suficiente devido ao gol sofrido na Arena Corinthians pela equipe paraguaia, a qual venceu o duelo de ida pelo placar de 1 a 0, em Assunção.

O Flamengo foi a campo primeiro em relação ao Corinthians no primeiro clássico do time profissional em 2020, que voltou das férias um pouco mais tarde em relação aos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro. Em busca de colocar em prática aquele favoritismo inicial antes da partida apesar de uma campanha melhor do Fluminense na primeira fase que concedia ao tricolor carioca jogar pelo empate para avançar à final sobre o Fla, o rubro-negro impôs no primeiro tempo o seu rendimento semelhante a 2019 para encaminhar rápido a classificação. Com uma zaga formada por uns dos novos reforços, Léo Pereira, ex-Athletico e Gustavo Henrique, ex-Santos, o técnico Jorge Jesus teve um sistema defensivo diferente com a ausência de Rodrigo Caio e manteve o quarto ofensivo composto por Éverton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol, além do volante Gerson, no meio de campo e o qual venceu a concorrência de Diego Ribas.

Logo no começo de partida no Maracanã, o Fla abriu o escore com Bruno Henrique, de cabeça. Bastante superior ao Flu naquele instante de jogo com o gol inicial quebrando a estratégia do oponente, a equipe flamenguista não dava chances perante o seu rival e ampliou o marcador com Gabigol, que aproveitou falha de reposição de bola do Fluminense do ataque para a defesa, e superou o goleiro Muriel em chute rasante. Com 2 a 0 no placar, o Flamengo sentia-se confortável no duelo diante de um Fluminense muito apagado no primeiro tempo e visivelmente sem reação naquele momento. Na volta para a segunda etapa, o Flamengo seguia melhor na partida e chegou ao terceiro gol em jogada de ‘cinema’. Depois de troca de passes de calcanhar do ataque, o lateral esquerdo Filipe Luís recebeu assistência em bela condição na grande área e estufou o barbate para marcar o seu primeiro gol vestindo a camisa do Flamengo e o terceiro da equipe praticamente sacramentando a vitória.

Mas, no futebol, tudo pode mudar em um piscar de olhos e foi o que aconteceu no Maracanã, que recebeu ótimo público para o Fla-Flu. A grande reação do Fluminense foi iniciada através de uma cobrança de falta e, após jogada ensaiada, o zagueiro Luccas Claro diminuiu a vantagem de cabeça. O tento do tricolor mudou completamente o panorama do confronto e assustou o Flamengo, o qual passava a não conseguir impor o mesmo ritmo ofensivo e também perdia fôlego pelo começo de temporada. Confiante, o Fluminense arriscou-se e partiu para o ataque na tentativa de fazer o segundo gol e botar ‘fogo’ no embate. A história mudou quando o atacante peruano Fernando Pacheco entrou na vaga de Wellington Silva e ofereceu mais amplitude ao ataque do Flu. Aos 26 minutos, o garoto Evanilson aproveitou uma sobra na grande área depois de bola disputada entre ataque do Flu e defesa do Fla, para fazer o segundo gol e deixar o Fluminense a um tento da classificação. O terceiro gol do tricolor carioca saiu logo em seguida, mas foi anulado pela arbitragem. Para deixar o jogo ainda mais dramático e mexer com os corações dos torcedores nas arquibancadas, outro gol do Fluminense foi anulado, esse no último minuto da partida, que acabou decretando a suada classificação do Flamengo.

Sabor amargo ao Corinthians

Enquanto o Flamengo ficou próximo de uma eliminação na Taça Guanabara depois de abrir 3 a 0 no placar, o Corinthians, do técnico Tiago Nunes, também fez parecido em Itaquera, contudo, não conseguiu evitar que a sua rede balançasse para acabar com o sonho do torcedor corintiano em 2020 de disputar a fase de grupos da Libertadores e na chave do arquirrival, Palmeiras. Tudo indicava que o Corinthians iria passar com menos dificuldade diante do Guaraní, o qual veio a São Paulo precisando de um empate para avançar à terceira fase da Pré-Libertadores. Já nos primeiros movimentos da etapa inicial, o novo reforço Luan executou belo lance individual e arriscou chute com a perna esquerda, pela entrada da área, para abrir o placar no confronto e deixar naquele momento a vaga a ser decidida nos pênaltis.

Com o meia Pedrinho de volta após servir e ajudar a Seleção Brasileira Sub-23 na classificação às Olimpíadas de Toqúio, no Japão, através do Torneio Pré-Olímpico disputado na Colômbia, o Corinthians ganhou criatividade no meio de campo e tinha facilidade para encurralar o seu adversário em busca do segundo tento. Porém, aos 29 minutos do primeiro tempo, Pedrinho foi expulso e deixou o seu time em desvantagem numérica no gramado. Mesmo assim, o Corinthians não diminuía o ímpeto em campo e conseguiu, depois de rápida jogada de ataque, ampliar o escore com o atacante Mauro Boselli. Em vista de um triunfo parcial de 2 a 0 e o qual dava ao Corinthians a classificação ainda na etapa inicial, o segundo tempo acabou sendo mais feliz por parte do Guaraní, que aproveitou um jogador a mais em campo. Aos oito minutos do segundo tempo, Fabián Fernández cobrou falta pela entrada da grande área e contou com uma colaboração do goleiro Cássio para diminuir o placar e dar a classificação aos paraguaios pelo critério de gol fora de casa.