Atlético vende goleiro ao Bragantino e deve buscar reposição no mercado de transferências

Galo confirma negociação de Cleiton junto a time paulista, mas valores da venda não são oficializados pelo clube atleticano

Cleiton (E) passou a ser titular do gol atleticano em 2019 com a ausência de Victor (D).
Foto: Bruno Cantini/Atlético

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

Cleiton não é mais goleiro do Atlético. Nesta segunda-feira, um dia após o término do Torneio Pré-Olímpico, na Colômbia, o qual o arqueiro disputou pela Seleção Brasileira, o Galo anunciou de forma oficial que negociou o atleta com o Bragantino, do interior paulista e que vai disputar em 2020 a Série A do Campeonato Brasileiro. Revelado nas categorias de base do Atlético, Cleiton despontou no time alvinegro na última temporada quando precisou substituir o experiente e ídolo do clube, Victor, lesionado. Durante todo o segundo semestre de 2019, Cleiton destacou-se debaixo das traves atleticanas com grandes defesas e segurança, e ganhou a confiança da torcida do Galo, a qual em grande parte queria a permanência do goleiro para 2020 e sua titularidade.

De acordo com o Atlético, o clube irá manter um percentual do atleta em caso de uma transferência futura. No entanto, em razão de cláusula de confidencialidade, os valores e condições da transação do jogador com o Bragantino não serão divulgados. Aos 22 anos de idade, Cleiton atuou pelo Atlético 64 vezes pela base do clube e em 43 oportunidades pelo time profissional. Entre os profissionais, sua estreia aconteceu em junho de 2017, diante da Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó, pelo Campeonato Brasileiro daquele ano. Ao todo, foram 21 vitórias, 8 empates, 14 derrotas e 40 gols sofridos em duas temporadas defendendo a meta profissional alvinegra, além do título do Campeonato Mineiro de 2017 conquistado.

O último jogo de Cleiton vestindo a camisa do Atlético foi diante do Botafogo, no dia 4 de dezembro, no Mineirão, na vitória da sua equipe pela penúltima rodada do Brasileirão. No ano passado, o goleiro esteve em campo pelo Galo em 39 partidas e acabou despertando o interesse de clubes ainda com a temporada 2019 em andamento, mais precisamente vindo do ‘novo rico’ Bragantino. Com a saída de Cleiton, o Atlético, que já não havia inscrito o jogador para a Sul-Americana, conta para o gol neste instante com os goleiros Michael, Victor e Matheus Mendes. Já Fernando, outro arqueiro formado nas categorias de base, foi emprestado recentemente ao Cuiabá. Sem Cleiton agora oficialmente, é provável que o Atlético vá na janela de contratações em busca de um novo goleiro, uma vez que Victor, aos 37 anos de idade, nem sequer vem jogando até então em 2020 e Michael, atualmente titular, ainda adquire rodagem como dono da posição. Quem pode torna-se o novo goleiro do Galo para as próximas temporadas e o qual vem sendo especulado é Rafael, que pertence ao arquirrival Cruzeiro, mas que ainda não acertou oficialmente a sua rescisão contratual com o clube celeste.