Contratação de uruguaio cresce concorrência pela lateral esquerda do Palmeiras

Matías Viña foi o primeiro reforço do clube anunciado oficialmente para 2020 e vai disputar condição de titular com Victor Luís e Diogo Barbosa

Viña destacou-se em 2019 atuando pelo Nacional-URU, clube que o revelou.
Foto: Reprodução/Palmeiras

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

Na última vez que o Brasil conquistou a Copa do Mundo, em 2002, a Seleção Brasileira contou com dois laterais esquerdos com trajetórias históricas e vitoriosas pelo Palmeiras: Roberto Carlos e Júnior. Aposentados do futebol, os dois laterais esquerdos são considerados por muitos torcedores alviverdes como os maiores do clube na posição, a qual já contou também um dia com Zeca, Mazinho, Leandro e Zé Roberto. Em 2020, a lateral esquerda do Palmeiras volta a ser mais competitiva por tratar-se de uma situação peculiar em relação aos anos anteriores e passados. No dia 31 de janeiro, o Palmeiras oficializou a contratação do lateral esquerdo uruguaio, Matías Viña, de 22 anos, ex-Nacional-URU, e a aquisição do atleta promete deixar a lateral esquerda palmeirense mais forte e competitiva. Viña chega à Academia de Futebol após ter sido eleito o melhor jogador do Campeonato Uruguaio de 2019, onde balançou as redes em cinco oportunidades e certamente vai deixar o técnico Vanderlei Luxemburgo, inicialmente, com uma grande dúvida em qual jogador escalar para o flanco esquerdo titular do Palmeiras.

Atualmente, o titular da lateral esquerda do Palmeiras vem sendo Victor Luís, o qual jogou todos os jogos da equipe alviverde pelo Campeonato Paulista até então e que estava cotado no início do mês passado para deixar o Palmeiras, seja por meio de empréstimo ou negociação em definitivo – o Atlético-MG era um clube interessado, mas as negociações não evoluíram no final. Neste instante e na reserva, aparece também Diogo Barbosa, titular do Palmeiras nas temporadas 2018 e 2019. No caso de Diogo Barbosa, ele foi contratado pelo clube alviverde junto ao Cruzeiro para ser o titular da posição, mas depois de rendimento positivo em sua primeira temporada na Academia de Futebol, acabou perdendo a condição de titularidade com o novo treinador palmeirense neste começo de ano. Em números, Diogo Barbosa e Victor Luis estão um pouco distantes entre ambos pelo Palmeiras, apesar de dois títulos conquistados por cada na agremiação, casos do Campeonato Brasileiro de 2018 e da Florida Cup de 2020.

Victor Luis chegou ao Palmeiras em 2014, no entanto, atuou também e posteriormente em clubes como Ceará e Botafogo, por exemplo, e possui um total de 103 partidas pelo time alviverde, além de 3 gols marcados. Por outro lado, Diogo Barbosa tem 87 partidas vestindo a camisa do Palmeiras desde quando desembarcou em São Paulo e ainda não marcou nenhum gol pelo time palestrino. Com a chegada de Matías Viña, a luta pela titularidade da lateral esquerda do Palmeiras promete crescer abundantemente com as atuais opções, que ainda têm no plantel o jovem lateral esquerdo, Lucas Esteves, e por tratar-se também de um jogador vindo de um investimento de mais de R$ 23 milhões e com características semelhantes a Diogo Barbosa e Victor Luís em campo. Com contrato assinado até o fim de 2024 com o Palmeiras, pelo Nacional-URU, Viña destacou-se por ser um lateral esquerdo mais ofensivo que defensivo, mas sua regularidade quando foi necessário contribuir para a sua equipe defensivamente não deixou a desejar, uma vez já ter atuado várias vezes na carreira como zagueiro. Nos casos de Diogo Barbosa e Victor Luís, os dois laterais têm contratos em vigor com o Palmeiras até dezembro de 2022, dois anos a menos em relação ao primeiro reforço palmeirense para este ano.

Matías Viña é o 20º jogador uruguaio na história do Palmeiras, antes dele, o zagueiro Victorino foi o último, em 2014. Contudo, o novo lateral esquerdo palmeirense é apenas o segundo estrangeiro na trajetória do clube nessa posição – o primeiro foi o colombiano Pablo Armero, contratado à época em 2009. Viña, por sua parte, deve ficar à disposição em breve sob as ordens de Vanderlei Luxemburgo, que precisará definir o lateral esquerdo titular pelo menos até a estreia do Palmeiras na fase de grupos da Libertadores de 2020, agendada para o dia 4 de março, diante do Tigre, às 19h15 (de Brasília), na Argentina. Antes disso, o Palmeiras também enfrentará adversários tradicionais em sua história pelo Campeonato Paulista como Ponte Preta (8 de fevereiro), Guarani (20 de fevereiro) e Santos (29 de fevereiro). Neste ano, além de Campeonato Paulista e Libertadores da América, o Palmeiras jogará também a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro, algo que possivelmente vai requer do lateral esquerdo titular regularidade para uma manutenção no time nas principais competições da temporada.