Luan recebe camisa 7 de histórico jogador do Corinthians e dever por gols e títulos aumentam

Primeiro reforço anunciado pelo Corinthians para 2020 chega com expectativa positiva ao clube mesmo após duas últimas temporadas apagadas no Grêmio

Luan estreou pelo Corinthians com dois gols pela Florida Cup. Foto: Reprodução/Internet

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

A camisa número 7 do Corinthians é considerada bastante consagrada pela sua torcida, sobretudo, por ter sido durante muitos anos nas décadas passadas utilizada pelo maior cobrador de faltas da história do clube e um dos maiores jogadores e ídolos do Corinthians em todos os tempos: Marcelinho Carioca. Aposentado dos gramados, Marcelinho Carioca, em contrapartida, vive até os dias atuais o seu ex-clube e recebeu uma tarefa importante em Orlando, nos Estados Unidos, de entregar ao novo meia-atacante do Corinthians a camisa 7 antes da apresentação oficial do jogador ao seu novo clube. Ex-Grêmio, Luan, aos 26 anos, recebeu das mãos de Marcelinho Carioca o número 7 e a responsabilidade inicial que era grande quando foi anunciado como nova contratação do clube, em dezembro passado, tem um peso ainda maior daqui em diante para gols, grandes jogadas e conquistas. Mas em sua primeira partida como jogador do Corinthians, Luan já mostrou suas credenciais e anotou dois gols na vitória diante do New York City, por 2 a 1, pela Florida Cup – o primeiro gol, inclusive, aconteceu em uma bela cobrança de falta à lá Marcelinho Carioca.

Com status de titular e uma das esperanças do Corinthians para 2020, o atacante busca agora retomar a grande fase no futebol que o colocou na condição do melhor jogador em atividade do Brasil, em 2017. Naquele ano, Luan ajudou diretamente o Grêmio na conquista da Libertadores da América e foi considerado o melhor jogador da competição, além de ter sido vice-artilheiro do torneio com oito 8 anotados – um deles no segundo confronto da final, contra o Lanús. Durante a sua trajetória pelo Grêmio, Luan atuou em 293 partidas pelo clube, entre 2014 a 2019, e marcou um total de 77 tentos. Suas atuações na temporada 2017 pelo tricolor gaúcho o levaram também a Seleção Brasileira, mas o jogador não conseguiu posteriormente manter as convocações e o principal motivo foi uma queda drástica no próprio rendimento pelo Grêmio, que ocasionou em até um afastamento do atacante pelo técnico Renato Gaúcho. Em 2018, Luan fez um total de apenas 5 gols e 9 assistências em 30 jogos em toda a temporada, algo que deu indícios de uma reta final de ciclo do atleta em Porto Alegre.

Já no ano passado, os números de Luan no Grêmio foram ainda pior principalmente comparado à sua melhor fase no clube, em 2017, quando anotou 15 gols e contribuiu em 6 assistências nas 32 partidas que foi a campo, além de inferior também ao ano de 2018. Em 2019, Luan acabou tornando-se reserva do time e balançou as redes em somete 4 oportunidades, com 6 passes para gols, em um total de 26 jogos. Agora no Corinthians, Luan Guilherme vai precisar mudar tal história recente para ganhar também identificação com a torcida do clube que abraça e, ao mesmo tempo, cobra bastante. Neste ano, o Corinthians vai disputar primeiro a Florida Cup, torneio quadrangular nos EUA que começou nessa quarta-feira contra New York City, Atlético Nacional e o arquirrival Palmeiras; disputará também a fase prévia da Libertadores, em busca da classificação à fase de grupos, além do Campeonato Paulista, Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil.

Mas a responsabilidade tamanha de Luan com a camisa 7 do Corinthians não será totalmente dele na tentativa de levar o time aos êxitos em 2020. Com muitas saídas de jogadores que faziam parte do plantel em 2019, 22 atletas já foram negociados e não permanecem no elenco do novo técnico da equipe, Tiago Nunes, que foi contratado ainda no ano passado junto ao Athletico Paranaense. Não estão mais no plantel, por exemplo, Manoel, que estava emprestado e retornou ao Cruzeiro; Júnior Urso, vendido ao Orlando City; Renê Júnior, emprestado ao Coritiba; André Luis, emprestado ao Hana Citizen; Clayson, vendido ao Bahia por R4 4 milhões; e Sornoza, emprestado a LDU. Os próximos a saírem do Corinthians serão o lateral esquerdo, Carlos Augusto, e os meio-campistas Jean, Rafl e Jadson, que não estão nos planos do novo treinador corintiano. Em compensação, chegaram junto com Luan como novas contratações o lateral esquerdo, Sidcley, ex-Dínamo de Kiev; o volante Cantillo, ex-Junior Barranquilla; e o atacante Matheus Davó, ex-Guarani.

Novo contratado do Corinthians espera dar volta por cima com Tiago Nunes no comando técnico. Foto: Corinthians

Além disso, Everaldo, Camacho e Richard, atacante e volantes, respectivamente, que estavam emprestados a Fluminense, Athletico Paranaense e Vasco, no ano passado, retornam de empréstimo ao Corinthians e devem permanecer no clube na temporada 2020. Desta maneira, Luan vai ter como concorrentes mesmo com uma eventual titularidade garantida no sistema ofensivo o próprio Everaldo, além de Pedrinho, Vágner Love, Gustagol, Mauro Boselli, Janderson, Madson e o também novo contratado, Matheus Davó. Um dos grandes desafios de Luan inicialmente pelo Corinthians é ajudar o clube a defender o atual tricampeonato do Campeonato Paulista neste ano, e buscar também aumentar a cifra de gols da equipe ao fim da temporada em relação a 2019. Na última temporada e somando todas as competições, o Corinthians estufou o barbante 82 vezes em 74 partidas e Gustagol, com 14 tentos marcados, foi o principal artilheiro.