Tardelli volta a marcar contra o Cruzeiro, Alisson aplica a ‘lei do Ex’ e Cebolinha derruba a Raposa

Depois de três jogos de invencibilidade no Brasileirão, time cruzeirense é goleado no Independência para o Grêmio e situação piora na temporada

Diego Tardelli retornou ao Horto com um belo gol. Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Do Portal Futebol Diário, em Belo Horizonte

Marco Túlio Souto

A eliminação para o Internacional nas semifinais da Copa do Brasil refletiu diretamente e negativamente no Cruzeiro, neste domingo, no Independência. Diante de outro clube gaúcho, mas desta vez o Grêmio, a Raposa perdeu de novo e foi goleada pelo placar de 4 a 1, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro e passa a viver novamente situação mais complicada na competição e na temporada. Essa foi a oitava derrota do Cruzeiro no Brasileirão, depois de uma sequência de três jogos seguidos sem perder no certame. O resultado ainda provocou muita revolta e vaias dos torcedores cruzeirenses nas arquibancadas, preocupados com o momento celeste. Já o Grêmio, outra equipe que foi eliminada da Copa do Brasil, não mostrou abatimento e aplicou a sua superioridade em todos os aspectos com um show do trio ofensivo.

Tanto Rogério Ceni quanto Renato Gaúcho escalaram Cruzeiro e Grêmio, respectivamente, com novidades. Na Raposa, Ceni colocou uma nova zaga em campo. Sem Dedé, com lesão no tornozelo direito, ele impôs as entradas de Léo, que não jogava há quatro partidas e Cacá, outro que voltou a ter oportunidade, nesta ocasião, no lugar de Fabrício Bruno. Além disso, Rogério Ceni escalou o retorno de Edílson, na lateral direita, após muito tempo sem atuar como titular, e ainda apostou em Fred, no ataque, na vaga de Pedro Rocha.

Por outro lado, a principal alteração do time gremista foi a volta de Diego Tardelli entre os onze inicias, que ganhou a disputa por titularidade sobre André. Quem também retornou ao time foi o principal jogador do Grêmio em 2019, Everton Cebolinha, que não atuou contra o Athletico Paranaense pela Copa do Brasil devido a suspensão automática. Com desfalques em outros setores, Renato Gaúcho escalou também Rafael Galhardo na lateral direita, no lugar de Leonardo, lesionado e Michel na vaga de Rômulo, no meio de campo.

Etapa inicial fulminante

Os primeiros 45 minutos na Arena Independência foram de arrepiar. E a equipe mandante da partida começou melhor debaixo de um forte sol. A primeira chance real de gol do Cruzeiro saiu pela cabeça de Fred, que recebeu um cruzamento perfeito de David e, livre na grande área, testou firme. No reflexo, Paulo Victor espalmou para escanteio e evitou o primeiro tento celeste. Depois dessa investida, o Cruzeiro voltou a assustar o Grêmio, mas na bola parada. Em cobrança de falta, Thiago Neves cobrou com confiança e a finalização passou sobre a meta gremista.

Justamente quando o Cruzeiro estava superior em campo, prevaleceu a qualidade dos jogadores ofensivos do Grêmio. Aos 18 minutos, Alisson acionou Rafael Galhardo pela direita e o lateral avançou em velocidade. Dentro da pequena área, Diego Tardelli, ex-Atlético, recebeu cruzamento rasteiro e, de letra, abriu o placar no Horto. Golaço e bastante celebrado pelo atacante algoz da Raposa, que comemorou com gestos dizendo que o Independência é a sua casa. Esse foi o quinto gol de Tardelli em 2019 pelo Grêmio e o segundo dele no Campeonato Brasileiro.

O tento marcado por Diego Tardelli bagunçou o time do Cruzeiro taticamente e psicologicamente em campo, visto que ficou completamente perdido. Muitos erros de passes, falta de conexão entre os jogadores e bastante lentidão. A partir de um falha individual, a Raposa sofreu o segundo gol para desespero da torcida nas arquibancadas do Independência. Aos 27 minutos, Marquinhos Gabriel errou passe crucial e Everton Cebolinha aproveitou. Ele tabelou com Alisson e deixou o ex-jogador do Cruzeiro em bela condição pela esquerda da grande área. Com um arremate rasante e de perna canhota, Alisson superou Fábio e ampliou o placar: 2 a 0.

O segundo tento gremista gerava, posteriormente, muitas vaias aos jogadores e a diretoria do Cruzeiro no Independência, e o time se perdia ainda mais no gramado. Rogério Ceni, desta forma, colocou Pedro Rocha na vaga de David ainda no primeiro tempo para tentar mudar o patamar do sistema ofensivo. A entrada de Pedro Rocha melhorou a dinâmica das jogadas de ataque da Raposa, que voltava a estudar o Grêmio no jogo na busca pelo primeiro gol. Aos 32 minutos, Pedro Rocha arriscou um belo chute de pé direito e, em dois tempos, Paulo Victor defendeu.

Fred fez o único gol da Raposa em cobrança de pênalti. Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Quatro minutos depois, pênalti para o Cruzeiro. Dentro da grande área, Henrique tentou finalização acrobática, mas Michel derrubou o capitão celeste e o árbitro apontou à marca da cal. Coube ao artilheiro do Cruzeiro na temporada 2019 chamar a responsabilidade para diminuir o escore. Com tranquilidade, Fred fez a cobrança, Paulo Victor ainda resvalou e a bola tocou na trave antes de parar no fundo das redes. O gol de Fred, que reanimou o time cruzeirense no jogo, foi o 19º dele no ano e o terceiro no Brasileirão.

Brilhou Cebolinha

Um pouco mais confiante após o gol de Fred na reta final do primeiro tempo, o Cruzeiro avançava mais ao ataque nos primeiros minutos da etapa complementar e tentava encontrar espaços na forte defesa do Grêmio, composta pelos zagueiros Geromel e Kannemann. O primeiro, inclusive, deixou a partida depois de sentir uma lesão logo aos 7 minutos e deu lugar a David Braz. Contusão que preocupou Renato Gaúcho.

A confiança excessiva do Cruzeiro em atacar o Grêmio com tudo custou muito caro. Completamente exposto defensivamente, a Raposa tentava evitar os contragolpes do time visitante, que encaixou um preciso aos 18 minutos. Desta vez, foi a vez de Alisson retribuir a assistência de Everton Cebolinha e deixar o atacante da Seleção Brasileira livre pela esquerda. Em velocidade, Cebolinha driblou Cacá e acertou um lindo arremate de pé canhoto, no ângulo esquerdo de Fábio, para fazer o terceiro gol do Grêmio e derrubar a Raposa na partida.

Gol que deixava o Grêmio ainda mais confortável no jogo e o Cruzeiro perdido e xingado veementemente por sua torcida nas arquibancadas do estádio. Jogando mal, a equipe mineira até tentou diminuir o prejuízo em cobrança de falta cobrada por Robinho, mas a bola explodiu na barreira. Sem forças para reagir, o Cruzeiro apenas se defendia diante de um ataque visitante que fazia uma bela apresentação. Assim, teve tempo ainda para Everton Cebolinha, destaque do duelo, fazer o quarto tento e fechar a goleada em Belo Horizonte.

Everton Cebolinha foi o nome da partida em BH com dois gols marcados.
Foto: João Guilherme/Grêmio

Aos 31 minutos, Cebolinha foi novamente acionado pela esquerda do ataque. Com bastante categoria, o atacante passou fácil por Léo, zagueiro do Cruzeiro, e teve o trabalho apenas de chutar rasteiro, na saída de Fábio, para confirmar a grande vitória do Grêmio. Rogério Ceni ainda promoveu a estreia do atacante Ezequiel, ex-Sport, que até obrigou Paulo Victor a fazer uma defesa importante. Também teve outra finalização, mas de cabeça, executada por Fred e que o arqueiro gremista fez excelente intervenção.

Com o triunfo, o time de Renato Gaúcho vai aos 25 pontos na classificação do Campeonato Brasileiro e começa a enxergar a possibilidade de lutar por uma vaga para a próxima edição da Libertadores pelo Brasileirão. Já o Cruzeiro, por sua vez, estaciona com 18 pontos e segue fora da zona de rebaixamento. Porém, a distância para Fluminense e Chapecoense, equipes que lutam diretamente contra a Raposa contra a degola, passa a encurtar.

Próximos jogos

Na próxima rodada, o Cruzeiro vai encarar o Palmeiras em duelo importante, no próximo sábado, às 19h, no Allianz Parque, em São Paulo, no reencontro com o técnico Mano Menezes – que deixou a Raposa no início de agosto e assumiu o time alviverde na última semana. Por outro lado, o Grêmio recebe a visita do Goiás, no domingo que vem, às 16h, em Porto Alegre, na tentativa da segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro.